Translator

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quinta-feira, 29 de março de 2012

JUSTIN HINDS And THE DOMINOES-´´Jezebel´´-1976






















-------------------------------------------------------------------
Justin Hinds nasceu em 1942, em Ocho Rios, e aos 17 anos foi para Kingston, para tentar a sorte na música. Acabou conhecendo mais sobre o movimento negro e as idéias Rastafari, que embasaram alguns de seus trabalhos. Rejeitado por Sir Coxone Dodd, que errou feio, desta vez, Justin acabou encontrando apoio com Duke Reid, que produziu boa parte dos seus trabalhos e fez do jovem talento um cantor conhecido na ilha. O disco Jezebel é o resurgir de Justin, contratado pela Island, após a morte de Duke Reid em 1974. Justin, na década de 1980 e 1990 fez uma série de bons trabalhos, mostrando que o "roots" está no espírito e não na época em que se grava.
Justin Hinds e seu grupo The Dominoes trabalharam com o produtor Jack Ruby , no que resultou no álbum Jezebel,gravado em 1976 nos estúdios Channel One e Federal e mixado no Randy's,todos em Kingston, Jamaica..
O disco traz alguns dos sucessos de Justin, como Natty Take Over, do filme Rockers, e Fire, uma música linda, sucesso do reggae nas radiolas de São Luís e de outros estados. Além disso, o clássico Carry Go Bring Come, que imortalizou a voz de Justin Hinds no hall das inesquecíveis da música jamaicana. Simplesmente, reggae de qualidade.
Temas: Natty Take Over,Dip And Fall Back,What You Don't Know,Other Land,Precious Morning,
Prophecy,Babylon Children,Spotlight e Carry Go Bring Home..
Justin Hinds and The Dominoes contaram no disco com músicos como Black Disciples,com Horsemouth Wallace na bateria, Robbie Shakespeare no baixo,Tony Chin e Leonard White na guitarra rítmica, Chinna na guitarra solo,Touter Harvey e Tyrone Downie nos teclados Dirty Harry no Tenor Saxophone , Herman Marquis no Alto Saxophone,Bobby Ellis no Trumpete e Vin Gordon no Trombone...
---------------------------
texto by Canuto Lion ,Jahman

quinta-feira, 22 de março de 2012

MERGER-´´Armageddeon Time´´-1980






















---------------------------------------------------------------------------------
Armageddeon Time,aka Prisoner of Love,um disco bem roots do excelente grupo inglês Merger de 1980,produzido por Merger e engenhado e mixado por Graham Myre..
Contou com Tony Osei ,Ras Danjuma e Winston Bennett nos vocais,Tony Osei e Winston Bennett nos backing vocais, Michael Osei na bateria, Ever Wellington no baixo, Ras Danjuma na guitarra rítmica, Winston Bennett na guitarra solo, Tony Osei nos teclados,e Michael Osei nos syndrum..
Temas:  Prisoner Of Your Love,You Are To Me As Love,Vision Of Life,Armageddon Time,Why,
Evergren Land,Fathers Children e It Ain't Easy But I'll Try..
Foi gravado e mixado nos estúdios Rock City (Shepperton, UK)...

domingo, 18 de março de 2012

THE CONGOS-Heart of The Congos-1977

 
 ----------------------------------------------------------------
Heart of The Congos é um álbum do roots reggae do grupo jamaicano The Congos , produzido por Lee "Scratch" Perry em seu estúdio Black Ark ,com uma excelente banda de estúdio incluindo Boris Gardiner e Geoffrey Chung no baixo, Paul Douglas ,Sly Dunbar e Mikey Boo Richards na bateria,Ernest Ranglin na guitarra solo, Robert Johnson na guitarra rítmica,Keith Sterling no piano ,Winston Wright no órgão e Sticky, Lee Perry e Skully na percussão. Os backing vocais foram providos por Barry Llewellyn, Candy McKenzie , The Meditations ,Watty Burnett, Gregory Isaacs e Earl Morgan.O álbum foi lançado em 1977. Note-se como sendo uma das melhores produções de Perry,uma obra-prima da era Black Ark.  O álbum foi listado no livro de 1999 The Rough Guide : Reggae:. 100 CDs essenciais Todas as faixas foram escritas por Cedric Myton e Roydel Johnson, exceto as faixas 1 e 2 escritas por Cedric Myton, Johnson Roydel e Lee Perry.
 Magistral uso Lee "Scratch" Perry, do estúdio para ajudar a melhorar o talento incrível que já estava lá. Uso liberal Perry da tecnologia de estúdio que estava em tempo bastante radical, mas agora muito comum, como a reverberação Echoplex..
  A gravação é pura alegria e um exemplo brilhante de ambos os selvagens e inventivo Lee Perry técnicas produtivas e roots reggae no seu melhor. Os Congos consistiu na trio masculino clássico com o padrão vocal e letras Rastafarian bíblicas. Suas vozes e as músicas são excepcionais, mas realmente empurrou a grandeza pela produção atmosférica de Perry. Perry acrescentou um arsenal de sons percussivos nas faixas e encharcado-as em reverberação. As influências do dub de meditação também estão lá, e o resultado é uma viagem. A faixa de abertura, "Fisherman", é tão perfeita,e o resto do álbum luta para manter esse padrão. Independentemente disso, este álbum é totalmente clássico e com certeza um dos melhores álbuns já produzidos por Perry . O disco bônus de raridades e suplentes é um grande bônus.
 Lee Perry produz uma tempestade sobre este álbum. As músicas são extremamente densas, e coisas novas surgem cada vez que você ouve-o novamente..
O álbum realmente é uma obra de arte primorosamente trabalhada.
---------------------------------------- 
Track listing

Side one

  1. "Fisherman"
  2. "Congoman"
  3. "Open Up the Gate"
  4. "Children Crying"
  5. "La La Bam-Bam"

Side two

  1. "Can't Come In"
  2. "Sodom and Gomorrow"
  3. "The Wrong Thing"
  4. "Ark of the Covenant"
  5. "Solid Foundation"

sábado, 3 de março de 2012

PRINCE FAR I-Under Heavy Manners-1977






















 ---------------------------------------------------------------------------
Under Heavy Manners é um álbum clássico, e apenas cada admirador do reggae tem uma opinião excelente dele. "Under Heavy Manners " é o álbum de 1977 que trouxe o Prince Far I à atenção do mundo da música. Classificado geralmente como um disco-jóquei, (ou "rapper" para os americanos companheiros), o saudoso e grandes Prince Far I preferia ser chamados como um " chanter." Sua voz grave, ajudou-o a se distinguir de todos os artistas restantes. Como com as a maioria dos artistas do reggae de estilo DJ nos anos 70' s, Prince Far I  "chants" sobre ritmos préviamente gravados, com os vocais originais que vêm ocasionalmente à frente. Todos os ritmos escolhidos para este álbum são cruciais e são algum do melhores para sair naquele tempo na Jamaica. A instrumentação é consistente e escassa na maior parte no baixo e na bateria, que é um estilo ´One Drop´ perfeito para a entrega vocal profundamente escura de Prince Far I. O índice lírico inteligente e diverso do artista faz deste álbum divertido para escutar. A trilha do título, (que refere um slogan político do partido governante ena Jamaica naquele tempo, o PNP), foi sua a mais bem sucedida música na Jamaica, e indica os poemas líricos, embora vagos, salpicados com comentários sarcásticos sócio-políticos. Seu sentido de humor é predominante no clássico " Big  Fight", A luta está sendo realizada entre Babylon e dreadlocks. Igualmente é incluído neste álbum um toaster sobre a canção clássica de Tex Ritter, "Deck of Cards". Esta composição toma os poemas líricos da canção do país da fé ocidental , e a voz de trovão do Prince Far I sobre o original chamado laid-back do ritmo dos Rockers ´Satta Masa Gana´. Com exceção das 10 canções originais no LP original, a reedição do CD Under Heavy Manners (Joe Gibbs Enterprises, Inc.), inclui 7 trilhas de bônus. As canções de bônus incluídas são uma versão da trilha do título, 3 cortes raros, e 3 acordos adicionais, eu acredito, da sessão de gravação do disco que não foi originalmente incluído no registro. Estas canções extra são um deleite e ajudam a fazer, o que já  é um álbum impressionante, uma adição crucial a toda a coleção de música...
-------------------------------------
 TRACKLIST (CD)
1. Rain a Fall
2. Big Fight
3. You I Love and Not Another
4. Young Generation
5. Shine Eye Gal
6. Boz Rock
7. Show Me Mine Enemy
8. Shadow
9. Deck of Cards
10. Heavy Manners
11. Heavyweight Version
12. Johnny Reggae
13. Et Version
14. Same Knife
15. Different Dagger
16. Emmanuel Road (Goosie Gander)
17. Mighty Two [Version]

quinta-feira, 1 de março de 2012

JOE HIGGS-´´Triumph´´1985






















---------------------------------------------------------------------------------
Triumph é um disco do mestre jamaicano Joe Higgs,lançado em 1985 pela  Alligator Records ..  
 O cantor Higgs contou com músicos como Aston "Family Man" Barrett, Christopher Meredith e Leebert "Gibby" Morrison no baixo, Benbow na bateria, Earl "Chinna" Smith, Fazal Prendergrass, Junior Marvin e Larry Silvera na guitarra, Tony "Asher" Brissett, Augustus Pablo, Earl "Wire" Lindo, Joe Cooper, Stephen Stewart e Tarzan Nelson nos teclados, Harry Powell na percussão, Dean Frazer no saxofone, Nambo Robinson no trombone, David Madden e Junior "Chico" Chin no trumpete e Janice Pendarvis, Joe Higgs e Sonia Higgs nos backing vocais..
Triumph foi produzido por Earl "Chinna" Smith e Joe Higgs, engenhado por David Hamilton e Errol Brown e mixado pelo Scientist..
Temas: Come A Little Closer,So It Go,Hurt My Soul,Satisfy My Heart And Soul, It's Goodbye, Step By Step,Sound Of The City ,Creation,I'm Right There e Young And Wild..